Brigas


As brigas ou bate-bocas entre Viviane e Nicole é parte de um jogo desta última. Nicole pensa que a maneira de enfrentar sua rival é através das intrigas ocorridas fora do confinamento instigadas pela velha “imprensa marrom”. No entanto ela própria não deveria estar muito interessada nisso, uma vez que suas façanhas ocorridas na vida real não são muito recomendáveis. Ela quer ser julgada pelo que ela é, segundo diz, e não por seus trajes, ou como ela se veste (ou não veste, na verdade). Seus ensaios sensuais dentro e fora d´A Fazenda são um peso moral que ela própria carrega.

Em outras palavras, Nicole está usando medidas distintas para si e para os demais. Julgar Viviane pelo que aconteceu fora da casa é o que ela não deseja que façam consigo mesma. Tem a desagradável reação de retrucar truculentamente baseada no que ela pensa que está sendo dito nas entrelinhas ou que julga estar pensando suas rivais. Quer dizer com isso que está captando falsidades e acusações indiretas de um modo bem paranóico. Com essas atitudes ela não conseguirá vencer o RS, principalmente enfrentando rivais do calibre de Viviane.

Nesta roça, Lui não teve nenhuma chance. O rapaz é bem intencionado mas está ultrapassando certas regras, incompatíveis com a longevidade neste tipo de Reality Shows. Uma delas é a falta de humildade. A humildade é fundamental e não basta apenas dizer que é humilde. A Pompéia não bastava ser honesta. Era preciso, e talvez mais importante, parecer honesta. A mesma filosofia se aplica à humildade. Ele entrou muito eufórico e inflado, e já deve estar satisfeito com os minutos de fama que conseguiu. Provavelmente já adivinhava antes de entrar que não levava muitas chances de ganhar e provavelmente delineou a tática do exagero para aumentar seu protagonismo.

No caso dele é um tanto difícil manter a humildade, uma vez que ele sofre na pele o preconceito ainda latente na sociedade brasileira. Nessas condições, a necessidade de manter a sua auto-estima não lhe dá muita margem de manobra, e a sua humildade se desvanece assim. Esse também seria o caso da Léo. Eu o compreendo mas, ao mesmo tempo, não posso deixar de apontar êrro em sua estratégia. Ele deveria selecionar melhor seus inimigos. Num primeiro instante ele até ensaiou uma tática adequada, dizendo que não guardava ressentimentos pelos  votos que recebeu, mas justificou isso por o considerarem um oponente forte. Deveria desmistificar isso, ao invés de encher o peito e aceitar como um cumprimento. Como alguém da casa, não sei quem, citou: “o peixe morre pela boca”. Lui falou demais e isso lhe cobrou fatura.

Lui bateu de frente com o Vavá e estava na roça enfrentando uma das mais fortes candidatas ao prêmio de 2 milhaças. Quando ele pensou que estava livre da roça mostrou quem ele era, tentando representar um papel que não lhe correspondia. Precisou manter a personagem, mas procurou cambiar para o pobre necessitado, sem sucesso, a meu ver e de muita gente. Se perdeu e deixou a máscara cair. Muitas máscaras vão cair nessa edição e algumas já estão bem visíveis.

Quase todos, com uma ou duas excessões, estão jogando abertamente. O difícil nessa temporada d´A Fazendo não vai ser quem é o melhor, mas quem são os piores caracteres. Muito provavelmente os maiores merecedores, exceto um, vão vazar antes da final. Algum medíocre vai chega à final.

No celeiro não há agua encanada e isso deve ser proposital para piorar as condições de habitabilidade. O objetivo é acentuar as diferenças de comodidade com a casa da sede da Fazenda. Existem apenas as condições mínimas de higiene e conforto, suficientes para uma permanência curta.

Os realizadores do programa sabiam que quem ficasse no celeiro ficaria forte no princípio do programa. Foi uma jogada para aumentar a audiência. O trabalho com o cuidado com os animais é uma compensação ao regime de confinamento e, para dar movimento e dinamizar a vida dos moradores. Na fase inicial não há serviço exagerado para todos e, portanto, eles não ficam todo o tempo do dia cuidando dos animais. Os remanescentes na fase final, provavelmente terão todo o tempo ocupado com essas tarefas, além de cuidarem da casa e do preparo da alimentação. Os peões normais da Fazenda deverão assumir as tarefas à medida que o número de participantes diminuirá ou retirarão os animais. Isso seria o lógico, porém a sobrecarga de trabalho contribuiria para acelerar o nível de stress dos heróis que conseguirem chegar na derradeira semana do RS.

Pelo que sei, a origem da inimizade entre Viviane e Nicole é devida a algumas declarações de que o marido da Viviane estaria se insinuando com a Nicole. Viviane falou que investigou isso e que deduziu que carecia de fundamento. Ela afirma que não tinha contato com Nicole e que não tinha nenhuma animosidade com a rival por causa disso. Logicamente Viviane sabia a resposta para a pergunta que fez, porque ela própria declarou ter investigado a coisa.

A intenção de fazer a paz pode ser real por parte da Viviane. Nicole pode não ter falado o que dizem sobre o marido da Viviane, ou foi mal interpretada, ou empregou as palavras erradas. Enfim, é um problema que precisa ser esclarecido e discutido pelas duas. Ou não!  As duas rivais podem estar mentindo ou podem estar imbuídas de boas intenções. Só o tempo vai dizer. Mas que estão brigando, estão! E como sempre, é por causa de homem.

O Brito pode estar operando da mesma maneira que o Pedro Bial no BBB. A diferença é que o Brito pode estar exercendo funções distintas do apresentador da Globo. Pelo modo que ele fala, é impossível que não esteja a par dos assuntos que aborda. É provável que permaneça tanto ou mais absorvido pelo RS quanto o Bial, que aliás está diminuindo um pouco o próprio ritmo, e já não é aquele Bial de edições passadas. Diga-se “en passant” que o Brito, como apresentador, não chega aos pés do Bial, ainda. Em compensação, Mercedes Milá é uma lástima como apresentadora do GH da Espanha, talvez porque não apita nada e precisa bajular a Jaime Guerra, o diretor deles.

Advertisements